Coluna B, dia 17/04

Três discos para agora

Esses primeiros meses de 2010 estão rendendo. Estamos apenas em abril e já há uma superlotação de álbuns e artistas novos que a Coluna B mal está dando conta de colocar em dia. É tanto download, tanta dica boa de novidades, que fica complicado ouvir tudo tendo apenas 24 horas por dia. É por isso que a coluna mostra hoje três discos bastante diferentes entre si, mas todos indispensáveis, pra já: leia, baixe e ouça. E corra, porque o tempo não espera ninguém.

jj – nº 3
O mistério parece ser ingrediente indispensável para algumas bandas suecas. Essa dupla, por exemplo, consegue fazer com que sua música, melodiosa e com toques eletrônicos minimalistas, tenha uma atenção ainda maior ao revelar pouco sobre si mesma. Estou falando sobre o jj, duo formado por Joakim Benon e Elin Kastlander, de quem muito pouco se sabe – basicamente, as informações são de que são suecos e lançaram seus dois discos (“jj nº 2″ e “jj nº3″) por duas gravadoras simultaneamente, Secretly Canadian e Sincerely Yours. Nem MySpace os caras têm. Talvez seja melhor mesmo se concentrar apenas no que ouvimos, principalmente neste “jj nº 3″, delicioso registro que saiu mês passado na Europa. Ainda que tenha ali uma veia pop saltando forte, “nº 3″ não se entrega de bandeja. O som do jj se apropria de batidas eletrônicas camaradas para receber diversos tipos de complementos melódicos, tornando o disco uma obra variada, sempre bonita e nunca óbvia. Há um clima de sossego, de calmaria, que envolve o álbum mesmo nas faixas um pouco mais agitadas. As belas “No Escapin’ This”, “Let Go” (que ganhou um lindo clipe quase todo em preto e branco) e “Into The Light” têm detalhes que saltam aos ouvidos, como belas passagens de sintetizadores, linhas vocais suaves e até gravações de locução em italiano de jogadas do craque de futebol sueco Ibrahimovic, da época em que atuava pela Inter de Milão. O que o jj tem a ver com futebol? Boa pergunta. Taí mais um mistério para a coleção dos dois.

Surfer Blood – Astro Coast
Ouça o barulho das ondas batendo contra as pedras. Ouça o bater de asas das gaivotas, voando baixo sobre o mar. Ouça o estalar dos grãos de areia castigados pelo poderoso sol. Ouviu? Então você está pronto para o Surfer Blood. Direto da Flórida para o mundo, o grupo lançou seu disco de estreia, Astro Coast, e se destacou por conseguir fazer um som tridimensional, encontrando Pixies e Beach Boys sem soar como um Frankenstein, dando riffs sensacionais de presente aos ouvintes sem cobrar caro por isso. Surf music de primeira qualidade, às vezes escapando dessa etiqueta para dar mais cor à música. O Surfer Blood caminha para a glória quando coloca suas distorções no talo, em faixas como “Slow Jarboni”, que se aproxima de uma balada, na bela e desafiadora “Swim”, com arranjos e um refrão que fariam Brian Wilson saltitar de felicidade, ou na contida “Take It Easy”, que pega emprestada a percussão do Vampire Weekend para acompanhar uma simpática guitarra pontual. Outras belezinhas, como “Catholic Pagans”, “Neihbour Riffs” e “Floating Vibes” nos lembram que a surf music pode ser muito mais divertida e variada do que nos acostumamos a ver nos anos setenta e oitenta. Toca para a praia.

The Golden Filter – Voluspa
O Golden Filter surgiu como um relâmpago em 2008, em grande parte pela presença de palco, voz e volúpia da bela vocalista Penelope Trappes, australiana de nascimento. Fazendo o ar misteriosa na balada, a moça joga o cabelo na cara, se mexe em câmera lenta e seduz a plateia a cada verso, sempre muito bem amparada pelas programações eletrônicas e o sintetizador mágico de Stephen Hindman (ao vivo, rola ainda a presença de uma baterista). Em “Voluspa”, esperadíssima estreia em álbum da banda que baseava suas apresentações apenas em alguns singles lançados, o duo consegue passar para o gravador toda a gama de sons, batidas e melodias que conquistou fãs em cima dos palcos e nas poucas faixas da banda que surgiram nos últimos tempos. As canções vão de apaixonantes sussurros oitentistas, como “The Underdogs”, e patadas dançantes como “Dance Around the Fire”, a belas e harmoniosas peças, como “Nerida’s Gone”. “Solid Gold” e “Thunderbird”, primeiros sucessos do Golden Filter, foram lançadas como single em 2009 e estão presentes aqui, enquanto a potente “Hide Me” chega oficialmente apenas uma semana antes do lançamento do disco. Ainda bem que a gente não precisa mais esperar: finalmente “Voluspa”, do The Golden Filter, está entre nós.

Notinhas

Hora de show
Pode parecer mentira, cara de pau ou alguma coisa pior, mas fala-se em uma nova tentativa de turnê do Gossip pelo Brasil. Os ingleses que já deram bolo na gente duas vezes podem baixar por aqui em novembro. Essa eu só acredito vendo. /// A francesa Laetitia Sadier, uma das metades do Stereolab, vem a Porto Alegre e São Paulo nos dias 25 e 28 de abril, respectivamente. A cantora apresenta seus números solo e provavelmente deixa um pouquinho para hits de sua banda, também. /// Lady Gaga deve mesmo vir ao Brasil. O segundo semestre aguarda ansiosamente a presença do novo monstro do pop americano. Confirmações de datas, a seguir. /// Sobre o tão falado Woodstock Brasil, prefiro comentar apenas quando a programação oficial sair. Mas já adianto que estou animado a conhecer Itu, no interior de São Paulo. A cidade onde tudo é grande pode abrigar o maior festival brasileiro. Fará todo sentido.

Várias
O Crystal Castles anunciou que vai lançar disco novo em junho. A banda havia comunicado que seu disco sairia apenas no final do ano, mas resolveu adiantar a parada. /// Duas entidades artísticas admiradas por esta coluna, a banda Arcade Fire e o diretor Spike Jonze, podem estar se unindo para um vídeo. O rumor aparece justamente quando a banda canadense se prepara para lançar novo álbum. Tomara que role. /// Um fim pegou a turma da música de surpresa no começo da semana: o Supergrass, grupo britânico que surgiu junto com outros expoentes do britpop, anunciou sua separação. “Diferenças artísticas”, alegaram.

Todo mundo tem que ouvir
“This Is Happening”, novo disco do LCD Soundsystem, já nasceu criando polêmica. Seu vazamento na internet rendeu chororô do dono da banda, James Murphy, e ficou entre os assuntos mais comentados no Twitter brasileiro.
Aí você pergunta: precisava de tanto? Eu respondo: sim. Discaço, daqueles que a gente ouve seguidamente duas, três, cinco vezes. Corre que vale a pena.

Playlist
LCD Soundsystem – You Wanted a Hit
Black Rebel Motorcycle Club – Bad Blood
The Waltz – Grandfather’s Ghost
Young Heretics – Animal War
Woods – From The Horn
Broken Social Scene – Water In Hell
We Have Band – Divisive
The Xx – Heart Skipped a Beat
MGMT – It’s Working
What Laura Says – McDaniel

Anúncios

Um comentário sobre “Coluna B, dia 17/04

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s