Coluna B, dia 13/02

Playlist de carnaval

Pronto, o carnaval chegou. E agora? Presume-se que, se você está lendo a coluna agora, não deve estar lá muito a fim de “pular o carnaval”, como diz a minha mãe. E esta é uma época injusta com quem não curte saracotear por aí. Mas a Coluna B, como sempre, pensou em você, querido leitor, querida leitora. Este espaço quer participar ativamente do seu carnaval alternativo, fazer com que as pessoas curtam ainda mais esse belo feriado – porque, pra quem curte um carnaval lado B, isto é apenas mais um feriado, mesmo. Vamos lá.

Owen Pallet

Quem é e de onde saiu?
Conhecido por ajudar o Arcade Fire a chegar onde chegou com seus belos arranjos, este canadense atendia pelo nome Final Fantasy antes de gravar este disco. É um talento com instrumentos de cordas e deixa isso claro em suas canções.

O disco.
“Heartland” (2010) é seu terceiro disco como projeto solo (somado a dois como Final Fantasy). Um álbum cheio de momentos bonitos, que lembra tanto o som do Arcade Fire quanto o de Andrew Bird.

Por que ouvir no carnaval?
Porque este é o tipo de disco que pode render momentos especiais para quem ouve. E você vai poder usar seu tempo livre para descobrir os pequenos meandros das composições de Pallet.

Fala umas três boas aí:
“Oh Heartland, Up Yours!”, “Midnight Directives”, “What Do You Think Will Happen Now?”

Sleigh Bells

Quem é e de onde saiu?
A dupla americana tem no vocal Alexis Krauss, uma professora de primário e ex-cantora de banda teen pop, e Derek Miller na guitarra e programações eletrônicas, um veterano do hardcore californiano. Curioso, não?

O disco.
“Sleigh Bells” (2009) é o primeiro trabalho dos dois. Trata-se de um EP com sete músicas, todas sensacionais e indispensáveis. A banda combina guitarras estridentes com batidas simples e harmonias vocais deliciosas, indo do lo-fi ao rock pesado ao eletrônico ao indie rock assim, sem a gente nem perceber.

Por que ouvir no carnaval?
As faixas mais dançantes são ótimas pra você dar uma disfarçada e colocar o esqueleto pra se movimentar um pouco. As outras valem porque são sensacionais.

Fala umas três boas aí:
“Ring Ring”, “Infinity Guitars”, “Beach Girls”.

Romulo Fróes

Quem é e de onde saiu?
Aos 38 anos, Fróes apareceu como um raio na cada vez mais prolífica e distinta música contemporânea brasileira, mas faz questão de dizer que não é sambista nem roqueiro, apesar de caminhar livremente pelos dois estilos. Ainda que o álbum duplo “No Chão Sem o Chão” seja o terceiro de sua carreira solo, foi só com este lançamento, em 2009, que o paulistano conquistou muita gente Brasil afora.

O disco.
Dividido em duas sessões, “Cala Boca Já Morreu” e “Saiba Ficar Quieto”, o disco conta com uma banda de apoio sensacional (Guilherme Held, Fábio Sá e Curumim), participações especialíssimas (Lenny Gordin, Lulina, Mariana Aydar, etc) e uma série de canções marcantes.

Por que ouvir no carnaval?
Primeiro, porque tem um sambinha aqui e outro ali. Segundo, porque a voz calma de Fróes combina com seus arranjos descompassados e algo experimentais. Terceiro, porque é um disco pra todos os momentos.

Fala umas três boas aí:
“Pedrada”, “A Anti-Musa” e “Qualquer Coisa em Você Mulher”.

Retribution Gospel Choir

Quem é e de onde saiu?
Fundada em 2007, a banda é mais conhecida como o projeto paralelo do vocalista e guitarrista do tremendíssimo Low, Alan Sparhawk. Só essa informação já seria o bastante para dar uma chance ao grupo americano. Mas existem outros motivos para se escutar o som cheio de distorções e belas melodias do Retribution Gospel Choir.

O disco.
“2” é, como você, jovem esperto, já deve estar imaginando, o segundo disco da banda. Lançado pela Sub Pop, é um disco para quem ama guitarras. Combina a força de canções grandiosas com uma mania deliciosa de distorcer riffs com pedais alucinantes.

Por que ouvir no carnaval?
Boa pergunta. O disco não tem nada a ver com carnaval. Mas, peraí. Você tem alguma coisa a ver com carnaval? Não, né. Então, taí: ouça no carnaval só porque o disco é bem bom, mesmo.

Fala umas três boas aí:
“White Wolf”, “Hide It Away”, “Your Bird”

Los Campesinos!

Quem é e de onde saiu?
Esses sete moleques malucos saíram de Cardiff, no País de Gales, com sede de barulho. Mas, no meio do caminho, descobriram que eram fofos. O resultado é um som em muitas vezes rápido, com arranjos incrementados por instrumentos pouco comuns e vozes femininas e masculinas se encontrando em cima de tudo isso. Soa bem, não?

O disco.
“Romance Is Boring” é o terceiro disco do septeto. São quinze faixas que vão do singelo ao efusivo em tão pouco tempo, às vezes na mesma música, que fica difícil especificar o que os caras fazem, a não ser com o vazio rótulo “indie pop rock”. Acho melhor você escutar para saber.

Por que ouvir no carnaval?
O Los Campesinos! tem diversas músicas animadas, algumas que dão um bom caldo na pista de dança, inclusive. Se você ficou em casa, faça do seu quarto uma boate de festas da Antimofo com “Romance Is Boring” em alto volume.

Fala umas três boas aí:
“I Warned You: Do Not Make A Enemy of Me”, “Romance Is Boring” e “Who Fell Asleep In”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s